A falta de um caminho pode levar a pessoa ao isolamento

O momento em que vivemos exige de nós muita fé e determinação para continuarmos a nossa jornada.

O tempo todo a gente só ouve notícias ruins: corrupção, violência, desemprego e terrorismo, entre tantas outras coisas. A situação é tão crítica que muitos questionam o que realmente está acontecendo e querem saber qual o verdadeiro sentido da vida neste contexto.

Estas situações podem gerar falta de esperança, mas precisamos ficar atentos para não sermos dominados pelo pessimismo. As pessoas hoje em dia buscam muitas coisas ao mesmo tempo e quase sempre não encontram o que desejam. Falta um caminho e isto pode levar a pessoa ao isolamento. Há jovens que vivem trancados em suas casas, abatidos, com medo, sem uma resposta para nada. Com isso, muitos ficam vulneráveis ao que o mundo oferece, em especial por meio da internet. Parece que eles ficam literalmente “amarrados”. E este tipo de problema pode estar associado à falta de limites na educação, mas nem sempre está associado à ausência dos pais porque os filhos, neste caso, não se abrem, não têm um relacionamento sincero em suas famílias como deveriam ter.

A situação fica ainda mais grave neste caso porque, nestas circunstâncias, as pessoas aos poucos vão se afastando de Deus. Muitos até têm medo e evitam vir para a Igreja. Elas não querem mais o caminho de Deus e querem, sim, aquilo que se sentem mais incentivadas, mais motivadas. E não adianta pensar em só coisas alegres para atrair a juventude. A Igreja precisa atrair o jovem, mas não pode se desvirtuar. A gente não pode fazer na Igreja o que o mundo lá fora oferece. É como Jesus diz: a paz que eu ofereço não é a mesma paz que o mundo oferece. A paz de Jesus é um caminho difícil, com a porta estreita, que exige renúncia e obediência, como no caso de Jesus, obediência até a morte.

Para terminar esta mensagem, quero deixar duas sugestões para que as pessoas tenham mais consciência sobre o sentido da vida. Nós precisamos ter senso de gratidão e valorizar aquilo que temos, por pouco que pareça. É agradecer pela vida, pela família, pela saúde, pela casa onde moramos, pelos nossos amigos, nosso trabalho. A segunda sugestão é que nos momentos mais difíceis de nossas vidas, quando nos sentimos sem força, devemos pedir a intercessão de nossa mãe, Nossa Senhora. Há muita gente que é libertada pelo poder da oração.

Nós estamos no mês do Sagrado Coração de Jesus, aquele coração manso e humilde que vem trazer força para quem está cansado e abatido. A mensagem de Jesus é “vinde a mim você que está cansado e abatido e eu vou te aliviar”. Vamos clamar o poder de Jesus! canada goose jacke damen canada goose jacke damen