A  paróquia teve três momentos de destaque durante o 4º  Retiro Arquidiocesano das Santas Missões Populares (SMPs), realizado em 21 de julho, na sede da Epesmel, em Londrina.

O primeiro momento foi  a apresentação de um vídeo da paroquiana Marcela Santos de Almeida Silva, mãe de cinco crianças que foram batizadas no domingo, dia 22 de julho. Marcela falou da preparação das crianças para o momento especial de ingressarem à vida cristã.

Os Vincentinos conheceram a família no ano passado  e descobriram que as crianças não eram batizadas. As crianças da Infância e Adolescência Missionárias convidaram os irmãos para participarem das atividades na comunidade.

Em outro vídeo, Flávia Regina Luppi desejou um bom retiro a todos e pediu que “os jovens sejam luz na vida dos outros”. Flávia está fazendo um trabalho missionário na comunidade Taize, na França, como representante da Juventude Missionária de Londrina.

Outra participação marcante foi a entrada da imagem de Nossa Senhora Aparecida levada pelo jovem João Feliciano, durante o momento devocional conduzido pelo padre Ademar Lorenzetti.

RETIRO

O retiro começou com celebração presidida pelo Arcebispo de Londrina dom Geremias Steinmetz que enfatizou a necessidade de “uma Igreja em estado permanente de missão”.

Frei Ildo Perondi ministrou formação sobre “a missão nos Atos dos Apóstolos.” Ele falou sobre a importância do trabalho dos missionários, explicando que a fé é algo que se propaga por “atração”, mas que hoje, passados mais de 2 mil anos, ainda há muita gente que não conhece quem é Jesus Cristo. “Existem casas em que a Igreja de Jesus não chegou e, por isso, a Igreja tem que ser missionária”.

A  formação ministrada pelo missionário Reginaldo Urbano Argentino, da Diocese de Umuarama, falou sobre “a mística missionária”, justificando que a experiência com Jesus é algo que deve acontecer todos os dias. Segundo ele, quem tem essa mística, tem alegria e demonstra “encantamento”.

A terceira formação ficou sob a responsabilidade de dom Geremias, que falou sobre a Igreja em estado permanente de missão. Ele relacionou uma série de doenças que afetam a sociedade moderna para diagnosticar que a Igreja também pode ser “afetada” pelo Alzheimer, mal de Parkinson, diabetes e depressão, entre outras, e apontou um remédio para a Igreja superar qualquer doença: ser missionária.

O retiro terminou com um momento celebrativo. Cada missionário ganhou um saquinho com cinco sementes de girassol que devem ser cultivadas por cada um. Cada paróquia ainda recebeu uma muda de pau-brasil com dois metros de altura que deverá ser cultivada como símbolo do “compromisso de fidelidade com a missão”.

O  4º Retiro Arquidiocesano inaugurou um novo tempo das SMPs na Arquidiocese de Londrina, e contou com a presença de quase 2 mil missionários representando as 84 paróquias da jurisdição. A Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos participou com 20 missionários, em quatro equipes de trabalho.
Em agosto será realizado o 4º Retiro das SMPs em âmbito paroquial. Em nossa paróquia o retiro será no dia 18 de agosto.  As inscrições serão abertas nos próximos dias.