A Bíblia Sagrada é uma coleção de livros que permanece sempre atual e nos serve em todos os momentos de nossas vidas. Ela é o livro que vai nos instruir e resolver todas as questões para aquilo que a gente não sabe onde encontrar as respostas, mas que a Palavra de Deus nos traz esta resposta. A gente pode definir a Bíblia, de uma maneira simples, como o Livro da Vida. Com ela, eu posso fazer uma leitura divina de tudo o que me acontece.

A leitura da Bíblia é uma forma de demonstrar confiança no Senhor. A gente pode ler um trecho da Palavra hoje, ler amanhã, e reler durante a semana toda que aquela Palavra vai continuar forte para nós. A cada dia ela tem uma resposta. A expressão “eu confio no Senhor” é bíblica. Se cada dia você deposita a sua confiança no Senhor, você tem uma força maior. A palavra é viva todo dia, ela não repete.

A leitura da Bíblia deve ser um aprendizado diário. Não deve ser uma coisa que a pessoa aprende e para. A Palavra de Deus é vida, é eterna. Você terá força se adquirir o hábito de ler a Bíblia todo santo dia. O que está faltando para nós é a palavra orante, reservar um tempo para que eu possa fazer um momento da leitura divina, nem que se seja por pouco tempo. Assim você ai sentir algo que não sentia e se torna tão importante em sua vida.

E neste contexto, não podemos deixar de falar dos Grupos Bíblicos de Reflexão que se reúnem uma vez por semana. Este é um momento importante para que os vizinhos se reúnam, onde as pessoas podem se encontrar. Hoje, tem momentos que a gente não consegue reunir nem a própria família dentro de casa, quanto mais reunir quem está fora. Então, precisamos sair e nos reunir com o nosso irmão, ir ao encontro do vizinho que pode estar precisando de nosso apoio. O Grupo Bíblico não é apenas para você refletir a Palavra de Deus, mas tem também o sentido de amizade, de segurança, de partilha que este encontro proporciona. Quando dom Orlando estabeleceu os Grupos Bíblicos como prioridade, ele quis que essas comunidades fossem formadas a exemplo das primeiras comunidades cristãs, onde todos partilhavam tudo o que tinham.

Mas não basta só o estudo da Palavra. A Palavra é para ser proclamada, ser levada adiante. E é aqui que começa a missão. Para ter este espírito missionário, eu preciso, antes de tudo, compreender a Palavra, colocar essa Palavra em prática. O apóstolo Paulo dizia: ai de mim se eu não evangelizar. E com a gente é a mesma coisa. Não podemos ter medo. Precisamos compreender e levar essa Palavra aos outros.

 

Padre Pedro Ramos de Faria

Pároco canada goose outlet canada goose outlet