O aumento no consumo de drogas no mundo atual é algo facilmente perceptível e que traz sérias consequências para a sociedade. O consumo de substâncias químicas tem contribuído para aumentar os índices de violência e também para a desagregação familiar. A gente pode afirmar que o dependente da droga se torna uma espécie de escravo . Ou seja, a droga é a mais nova forma de escravidão no mundo moderno.

O dependente gasta tudo o que tem e o que não tem para satisfazer a sua necessidade. Chega um momento em que a pessoa começa a vender até objetos que a família tem dentro de casa. Nada mais para a pessoa tem valor, exceto as drogas. A droga passa a ser o seu “tesouro”.

Há algumas semanas, um assunto relacionado ao consumo de drogas teve uma grande repercussão nacional quando a Prefeitura de São Paulo tentou acabar com a cracolândia no centro da cidade. Mas o que podemos observar é que uma cracolândia não pode ser identificada apenas como um local onde as pessoas se reúnem para consumir drogas. As cracolândias estão dispersas por todos os cantos da cidade. A cracolândia é um lugar público para o consumo de drogas, mas quantas cracolândias existem escondidas dentro de uma casa, em uma família? É neste sentido que a sociedade precisa agir, correr atrás. Em minha opinião, é aqui que está o perigo, a cracolândia que pode existir em cada casa.

O que precisamos nos conscientizar – e isto deve ser encarado com muita seriedade – é que o melhor caminho para evitar o consumo de drogas ainda é a prevenção. Os pais precisam acompanhar de perto a vida de seus filhos, saber quais são seus anseios, seus problemas, o que precisam. Tendo uma convivência melhor dentro de casa fica mais fácil identificar qualquer tipo de problema. E o consumo de drogas é igual uma doença, quanto antes tratar, melhor.

A droga pode deixar doente não apenas quem a consome, mas toda a família. E a pior coisa que pode existir é um pai expulsar um filho de casa por causa do consumo de drogas, porque não tem mais condições de conviver naquela circunstância.

A droga deixa a pessoa muito fragilizada, às vezes sem condições discernimento, e nestas circunstâncias, fica difícil até procurar ajuda. Por isso, não podemos deixar de lado a força da oração. Há muitos testemunhos que comprovam que várias pessoas deixaram de usar drogas por causa da oração. airmaxauslauf airmaxauslauf