O sexto dia do Cerco de Jericó em nossa paróquia poderia ter sentido a ausência do missionário Ironi Spuldaro, da Canção Nova, em função de um drama familiar no mesmo dia da celebração, dia 20 de setembro, quarta-feira. O fato aconteceu em Guarapuava, onde mora a família. Ironi, entretanto, se manteve firme e veio para a pregação.

A história foi contada por ele mesmo logo após a leitura do Evangelho que tratava sobre o tema do dia, a questão da cegueira espiritual.

Ironi afirmou que sua nora, que estava na décima semana de gestação, teve a gravidez interrompida na manhã daquela quarta-feira, o que causou um baque na família.

O missionário disse que estava em “uma paz sem tamanho”, apesar de toda aquela situação, porque tinha certeza que aquele que seria o seu primeiro neto estava em boas mãos: tinha ido para o céu.

Ironi aproveitou o momento para dizer que a vida é o maior presente de Deus e que devemos defendê-la em sua plenitude em qualquer circunstância. Ele citou o padre Moacir, que participava da celebração, como exemplo de luta pela vida.

Ao falar sobre o tema do dia, Ironi afirmou que a cegueira espiritual é pior que a cegueira física, mas apontou a solução para o problema. “A cegueira espiritual pode ser curada com a leitura diária da Bíblia”. Porém, ele mesmo concluiu que hoje em dia as pessoas consultam muito mais o computador e o celular do que a Bíblia.

A missa foi presidida pelo padre Pedro, que conduziu também a procissão com o Santíssimo. Foram anunciadas inúmeras curas durante a missa e a procissão.

A nossa paróquia teve o privilégio de ser a primeira do Brasil a fazer o lançamento do livro “Por suas feridas somos curados”, de autoria do missionário. O lançamento oficial será na segunda semana de outubro na Canção Nova, em Cachoeira Paulista, interior de São Paulo.

Veja mais no vídeo e na galeria de fotos:

michael kors tasche jet set michael kors tasche jet set