Na primeira quarta-feira do mês (exceto janeiro e dezembro) os homens da Paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos se reúnem para rezarem o terço. O Movimento Terço dos Homens Mãe Rainha (THMR) iniciou na Rainha em 2019. Devido a pandemia da COVID-19, os encontros presenciais foram suspensos e, em 2021, foram realizados apenas dois encontros presenciais, mas com a liberação das atividades pastorais presenciais os encontros voltam este ano.

O Movimento Terço dos Homens nasceu em 1997, na Capela de Nossa Senhora do Livramento, em Jaboatão dos Guararapes, em Pernambuco. A iniciativa foi inspirada em um grupo de homens que rezavam o terço na rua, enquanto suas mulheres participavam de reuniões das coordenadoras da Mãe Peregrina do Movimento de Schoenstatt, em Maceió (Alagoas).

Com um grupo de 15 homens e sob a orientação do padre Américo Vasconcelos, Salesiano, e da leiga Oneida Araújo da Silva, germinava a semente do Terço dos Homens. A experiência de Jaboatão dos Guararapes chamou a atenção do padre José Pontes, Schoenstatt, que levou a ideia para o Santuário da Mãe Rainha, em Olinda (PE), onde o Terço dos Homens teve seu grande desenvolvimento. Em 1998, o movimento ganhou raízes e se organizou devidamente, passando a ser rezado semanalmente.

O Terço dos Homens inicia-se com a entronização da Imagem de Nossa Senhora e do Terço. O coordenador dá início ao terço, e os músicos fazem a introdução do Mistério que será rezado por algum participante já definido.

MÃE RAINHA

O nome dado ao Movimentos do Terço dos Homens no Brasil é Terço dos Homens Mãe Rainha (THMR). Em 2007, durante a apresentação do movimento no Simpósio Mariano, realizado em Belém (Pará), em preparação a 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano (Celam) e à vinda do Papa Bento XVI, sentiu-se a falta um título que vinculasse o Terço dos Homens ao Movimento Apostólico de Schoenstatt e ao seu carisma.

A expressão “Mãe Rainha” foi escolhida por unanimidade como identificação à fonte de origem e expansão do Terço.  

SERVIÇO

Terço dos Homens

Quando: toda 1ª quarta-feira do mês

Horário: 20h

Local: igreja 

Texto: Maria de Fátima Mendes

Foto: Divulgação