O ritmo das modas de viola embalou a missa sertaneja celebrada dia 2 de julho, domingo à noite, em nossa paróquia. No dia em que a Igreja celebra São Pedro e São Paulo, os dois grandes pilares do cristianismo, nossa comunidade também homenageia a vida, a fé, a cultura e as raízes sertanejas.

A equipe de Liturgia enfeitou com carinho cada cantinho da igreja para nos transportar para uma época de simplicidade e fortes valores familiares. Cada objeto da decoração remontou a uma parte da história das famílias que construíram o Norte do Paraná. “Essas coisas que estão aqui não são brinquedos, mas foram suor e trabalho dos nossos pais. É um santuário das nossas famílias”, disse o padre Pedro em sua homilia.

O sacerdote lembrou-se da sua infância, de sua mãe na máquina de costura e como naquela época as coisas eram difíceis de serem conquistadas. Lembrou ainda que os coretos das igrejas eram enfeitados com bandeirinhas feitas com papel de pão ou pedaços de jornal. “Ali, debaixo daquelas bandeirinhas era celebrada a missa campal”, recordou.

A simplicidade do homem da terra, do sertanejo é a mesma simplicidade de Pedro, o pescador que Jesus escolheu para edificar a sua Igreja. O Evangelho deste domingo falou deste momento (Mt 16, 13-16), em que Jesus lhe dá as chaves do Reino dos céus, após Pedro fazer a sua profissão de fé.

Poder da oração

A primeira leitura (At 12, 1-11) revelou como Pedro, então encarcerado por ordens do rei Herodes, foi libertado pelo poder da fé. Padre Pedro fez uma reflexão de como a oração pode nos libertar das prisões dos dias de hoje, assim como libertou o discípulo de Jesus. “Pedro estava na prisão e os anjos foram e abriram as portas, porque a comunidade estava em oração. A oração nos liberta. Pedro saiu livre porque alguém estava rezando. Podemos tirar muita gente das prisões do mundo de hoje”, disse o sacerdote.

Um dos belos momentos da missa foi o ofertório. Uma cesta com frutas e legumes foi levada ao altar, representando os frutos que da nossa terra. Ao fim da missa, foram distribuídas balas às crianças de todas as idades.

Uma inscrição sobre a imagem de Nossa Senhora Aparecida lembrou os 300 anos que uma imagem da Virgem Maria foi encontrada, aos pedaços, por pescadores em um rio no interior de São Paulo.

cgparkas cgparkas