A Festa da Padroeira, realizada no dia 30 de maio, véspera de Pentecostes, teve comemoração bastante incomum, com a igreja sem fiéis e a missa transmitida pelas redes sociais. A solenidade de Nossa Senhora contou com a presença dos padres e fraters palotinos que moram no Seminário São Vicente Pallotti. Imagem de Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos foi coroada pelo acólito Pedro Dalécio.

O pároco padre Bruno Áthila recordou, no início da missa, que ano passado a Festa da Padroeira foi celebrada com grande solenidade, com a presença do padre Antônio Maria. “Hoje estamos celebrando com a mesma alegria, mas com a igreja vazia, e unidos por todos os nossos irmãos, irmãs e paroquianos, trazendo na memória e no coração aqueles que ajudaram a construir essa igreja e essa comunidade”, disse o padre.

Em sua homília, o vigário padre Antônio Fiori afirmou que foi a Festa da Padroeira mais difícil de sua vida por ver os bancos vazios. “Vivi as primeiras festas da Rainha dos Apóstolos nesta igreja como adolescente e via o rebuliço que causava a festa coro, povo e pregadores que viam de fora e agora”, disse. Padre Fiori lembrou que precisamos, como dizia São Vicente Pallotti, avivar a fé e reacender a caridade não importa as circunstâncias.

A novena em preparação à Festa da Padroeira, realizada entre 21 e 29 de maio, também foi transmitida pelo Facebook. Nos dias 23 e 30, foram rezadas as Litanias em honra à Rainha dos Apóstolos, solenidade que faz parte da tradição dos palotinos. A novena, as Litanias e a Solenidade de Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos podem ser assistidas pelo Facebook/nsrapos.