O livro Tombo da paróquia é uma espécie de documento onde os fatos são registrados na ordem cronológica. Embora sem que tudo esteja registrado, ao se fazer uma análise do livro é possível observar que o começo da paróquia não foi um mar de rosas como se pode imaginar.

Estes registros deixam a entender o quanto era difícil organizar as atividades pastorais, em especial numa paróquia recém-criada e com amplo território. Mesmo assim, é fácil perceber que havia uma grande preocupação com as crianças, com os jovens e com as questões sociais.

No dia 6 de abril de 1958, menos de dois meses da criação da paróquia, o livro Tombo registra que “após o catecismo das crianças, o padre vigário entrou em contato com as crianças a fim de fundar a Cruzada Eucarística Infantil e arregimentar as cruzadinhas. Apresentaram-se 26 aspirantes, um bom começo”. A fundação da Cruzada acontece dia 11 de março. “Há bastante animação entre a criançada”, registra o livro.

No dia 20 de abril, “em homenagem à paróquia mais nova da cidade, a Sociedade de São Vicente de Paula realizou a comunhão de todos os seus membros nesta igreja matriz. Mais de 100 vicentinos aproximaram-se da mesa Eucarística, belo espetáculo de demonstração que deixou ótimas impressões entre os fiéis”. O livro registra ainda que no mesmo dia houve uma assembleia geral para fundar a conferência vicentina em nossa paróquia, que adotou o nome “Conferência Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos”.

No dia 9 de maio, ainda em 1958, a paróquia encaminha à Cúria Diocesana um requerimento pedindo licença para fundação da Cruzada Eucarística Infantil, o Apostolado da Oração, a Congregação Mariana e a Pia União das Filhas de Maria. A licença foi concedida no mesmo dia.

A Congregação Mariana e Pia União de filhas de Maria foram fundadas oficialmente dia 18 de maio, quando celebrou “a festa da gloriosa padroeira da paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos”.

20 anos depois

Nas primeiras linhas do ano de 1970 há uma espécie de avaliação da organização pastoral. “O ano novo começa com perspectivas de continuidade de renovação pastoral paroquial. Além do curso de noivos, da catequese à primeira Eucaristia, que já estão adaptadas à era pós-Concílio, parece que neste vai funcionar o curso de preparação para o Batismo (pais e padrinhos). O MFC (Movimento Familiar Cristão) de nossa paróquia precisa ainda encontrar o seu caminho; a Juventude Católica começa a querer engatinhar; a Congregação Mariana daqui morreu de morte natural – “sinal dos tempos”; e a catequese da perseverança precisa ser organizada. Deus queira, sirva tudo isso para que possamos caminhar para as Comunidades de Base ou algo similar”.

No dia 7 de abril de 1975, foi fundado o Conselho Paroquial de Pastoral, com um objetivo claro. “Em reuniões mensais, este conselho procura organizar e planejar a vida paroquial”. nike air max nike air max