Hoje vamos refletir um pouco sobre um tema que tem preocupado a maior parte da sociedade brasileira e que é também o tema da Campanha da Fraternidade deste ano: a violência. O nosso mundo parece que está mais violento a cada dia e todos procuram saber quais são as causas de tanta violência. Neste sentido, o que posso afirmar, é que a primeira causa da violência generalizada é a violência na própria família. Se em suas próprias casas as pessoas não convivem bem, elas vão transferir este sentimento para outros lugares. Tem também a violência por questões econômicas, pelas necessidades básicas que as pessoas sentem. É aí que entram os roubos, as bebidas, os vícios. A violência acontece quando as duas pessoas são violentas. Ela acontece quando a pessoa não está bem, não está feliz e não vê mais sentido para a vida. Então ela procura uma forma de descarregar este sentimento. Muitas vezes a pessoa se arrepende de um ato de violência, mas aí pode ser tarde demais.

A violência pode ser atribuída à situação mundial ou à situação de uma cidade, como o Rio de Janeiro, por exemplo, mas mesmo nas cidades consideradas violentas, há espaço para as coisas boas. Por isso, a Campanha da Fraternidade vem nos propor uma meditação do porquê de tanta violência e o que nós, como cristãos, o que podemos fazer? O que está faltando? Falta de Deus? Falta de amor dentro de casa? Falta de solidariedade?

A questão da banalização da violência está diretamente relacionada à falta de respeito. As pessoas hoje em dia não se respeitam tanto como se respeitavam há alguns anos.

Têm filhos que agem com violência com o pai ou com a mãe. Antigamente não tinha isso. Hoje, tem pessoas que perguntam, porque meu filho está violento comigo? Tem pai que fala isso. A falta de respeito pode ser observada também na relação entre alunos e professores. No mundo atual, o aluno pode fazer o que bem entende e o professor não pode falar nada. Tem professor que tem até medo de dar aula. Há muitas pessoas violentas nas escolas.

Esta Campanha da Fraternidade nos fará meditar e ver a humildade, a mansidão de Jesus. Ele mesmo fala “aprendei de mim que sou manso e humilde de coração”. Não existe fórmula mágica para a redução da violência, mas não basta combater somente os efeitos e sim as causas. Uma maneira simples de reduzir a violência é observar o mandamento do amor ao próximo e do amor a Deus. Jesus fala: reze para o teu inimigo. No momento que você reza, a violência sai de seu coração. A oração transforma qualquer coração de pedra.

Padre Pedro Ramos de Faria, SAC
Pároco zapatillas air max zapatillas air max