Estamos para retomar a celebração da Santa Missa presencial para todos os fiéis. O nosso coração está feliz porque o povo de Deus poderá tomar parte nesta que é a oração mais poderosa e perfeita da Igreja. E a pergunta para você é: você sabe o que é a Santa Missa?

A Santa Missa é o próprio sacrifício de Cristo que se perpetua sobre os altares. É a suprema homenagem da criatura ao seu Criador. A Missa é a renovação na Igreja do acontecimento único e fundamental, o sacrifício de Cristo na cruz. A Missa torna presente, na sucessão do tempo, o ato redentor realizado uma vez para sempre no centro da história.

No calvário, Cristo conquistou tudo para nós. Filho de Deus feito homem e cabeça da humanidade. Assumindo sobre si mesmo o débito do pecado e morrendo como vítima inocente, Cristo restabeleceu a nossa amizade com o Pai.

Na Santa Missa, as riquezas incontáveis do Calvário, da Paixão, Morte e Ressurreição de Cristo estão à nossa disposição. Não que se repita a morte cruenta do Salvador, agora na sua eterna glória, pois Cristo já não morre mais. Mas a Missa é um sacramento que torna presente aquele divino acontecimento sobre a cruz. Toda a substância do pão é transformada no Corpo do Senhor e toda substância do vinho no seu Sangue.

O culto infinito de adoração, de ação de graças, de expiação e de súplica que Cristo rendeu ao Pai sobre a cruz, ele torna-o presente de novo sobre o altar toda vez que se celebra a Santa Missa.

A Igreja toda toma parte neste sagrado momento: aos fiéis da terra se unem os Santos do céu, que o sacerdote associa à sua oração, e também se unem às almas do purgatório recomendadas a Deus com insistente oração para que o Santo Sacrifício da Missa obtenha para elas a luz, a paz e a felicidade eterna. Longe de ser um ato pessoal que recai sobre uma única pessoa, a participação na Santa Missa tem sempre um caráter de ato coletivo, isto é, um ato perfeito da comunhão dos Santos.

Momento de grande importância é, sem dúvida, o da Santa Comunhão onde teremos no mais íntimo de nós e em plena realidade o antídoto contra o pecado, o germe da vida divina, o ligame da união cristã, penhor e fermento da vida eterna.

Esperamos que neste retorno das celebrações com a presença dos fiéis, observando todos os protocolos de segurança sanitária, as pessoas possam tomar parte na Santa Missa com o coração muito aberto e sem medo porque todos estaremos unidos para cuidar uns dos outros, sabendo que é Deus quem cuida de todos nós.

 

Foto: Henrique Santos/Pascom  arquivo