Você está aqui
Home > Notícias > Adoração frequente ao Santíssimo leva a maior intimidade com Deus

Adoração frequente ao Santíssimo leva a maior intimidade com Deus

“Se alguém tem sede, venha a mim e beba” (Jo 7,37). A fonte para saciar a sede do cristão está no Sacrário, no Jesus Eucarístico, mas é preciso desenvolver a intimidade com o Senhor com visitas constantes ao Santíssimo. É prostrar-se diante Dele, e em um bate-papo, confidenciar suas alegrias, conquistas, tristezas e desafios como fazem os grandes amigos.

A adoração é a primeira atitude do homem que se reconhece criatura diante de seu Criador. Nos enche de humildades e dá garantia a nossas súplicas (CIC 2628). Em nossa paróquia os Adoradores da Eucaristia se reúnem às segundas-feiras, após a missa das 19 horas. E todos os meses, na terceira quinta-feira (a partir de março será as quartas-feiras), há Adoração ao Santíssimo durante o dia todo.

A visita ao Santíssimo nos coloca no caminho da santidade. No livro “Visitas a Jesus Sacramentado e a Nossa Senhora”, Santo Afonso de Ligório escreve que “os santos sempre têm bebidos as águas da graça nesta fonte do Santíssimo Sacramentado, onde Jesus nos reparte todos os méritos de sua paixão”.

Certa vez, quando questionada porque ficava tantas horas em adoração, Santa Clara respondeu: “Diante do Tabernáculo ficaria eu por toda a eternidade. O que se faz diante do Santíssimo Sacramentado? Pois o que há de fazer? Ama-se, louva-se, agradece-se, pede-se.

A adoração do Deus único liberta o homem de se fechar em si mesmo, da escravidão do pecado e da idolatria do mundo. (CIC 2097).

O teólogo e filósofo padre Flávio Sobreiro diz que a “adoração é uma oportunidade espiritual para modificarmos nossa vida e nosso coração e que a deve ser vivida em silêncio”.  “Calarmos as vozes internas para ouvirmos a voz divina. No silêncio, Cristo os fala ao coração. É preciso silenciarmos para ouvi-Lo. Aprender a cultivar momentos de silêncio é um desafio para o nosso tempo, no qual vivemos interligados 24 horas por dia”, afirma.

 

DEPOIMENTO

Apaixonada por Jesus Eucarístico, por Isabella Torquato

“Eu vejo que a adoração é como se fôssemos visitar alguém que amamos muito. Um dia sem aquela pessoa é terrível. Sentimos saudades, tristeza, esperança e ansiedade para encontrá-la logo. E quando se encontra “meu Deus que alívio, finalmente estou aqui”, e a angústia vem de novo porque tem que ir embora.  

A Adoração me fortifica, me alivia, me traz a paz que nenhum lugar me traz. O inimigo nos faz pensar que não precisamos ir, a preguiça quer nos fazer ficar em casa. Mas tem alguém muito importante te esperando para te dar o melhor sorriso e aconchego que nenhuma coisa no mundo pode oferecer.

Cada vez que entro no santuário Ele está lá na frente me esperando, quase saio correndo para poder chegar logo, mas tem mais gente junto, então a alegria fica nos pensamentos que Ele já sabe. Se falto algum dia sem vê-lo parece que o dia não vai bem. Eu fico pensando Nele e desejando estar lá e por causa de uma preguiça ou qualquer coisa que achei mais atrativo do que Ele perdi um dia sem o amor falar de amor.

E quanto mais estou com Ele mais vejo quem eu sou, minhas misérias, minhas faltas, e vejo que sem a graça d´Ele não iria vê-lo é muito menos amá-lo.  

É com muita alegria que eu digo essas palavras e gostaria de falar ainda mais, porque só aos pés de Jesus, Jesus de verdade porque ali no ostensório não é um pão e sim Jesus a face d’Ele, o cheiro d’Ele, o lugar secreto que encontro em meio ao caos proteção e abrigo, que posso chorar, me descabelar porque ali é meu lar meu abrigo, olho a olho .

Adoração nos faz ser mais humanos, Jesus é tão esperto que se fez pão, humilde, para os que creem receberem graças incalculável e para os que não creem a ignorância.

É Jesus, o amor que todos os dias está ali, para nos ajudar a encontrar as respostas que precisamos, para afanar nossas lagrimas, para retirar o fardo pesado de nossas costas, ele vive, um Deus próximo a nos, com ele suportamos todas as dores, as dificuldades, crises, doenças. O amor é contagiante e sem ele é impossível viver.

 Experimente pelo menos uma vez por semana se encontrar com Ele e verá sua vida dar uma volta de 360 graus. Ele não é um Deus que faz as coisas pela metade Ele faz tudo por inteiro se assim você deixar. A sede por Ele aumentará cada vez mais.”  

Artigos similares

Deixe uma resposta

Topo